Dry Needling

Apresentação:

CH 30 h em 3 dias e 6 turnos. Aproveitamentos: PEC FE500 de Diplomação em Quiropraxia na Fase 1. Aproveitamento no PEC Fisioterapia Manipulativa e também Diplomação em RTO -SBRTO.

Esta é uma técnica fisioterapêutica que está se disseminando rapidamente pela sua eficácia e resolutividade. No Brasil ainda é pouco conhecida, mas está ganhando cada vez mais adeptos.

Dry Needling foi desenvolvida desde 1940 através dos estudos da Dra. Janet Travell e após teve seus estudos aprimorados, por cientistas como Dr. Karel Lewit e Dr. Chang Gun.

Dra. Janet Travel, que é conhecida como a “mãe do conhecimento sobre Trigger Point Miofascial”, nos Estados Unidos, originalmente começou os seus estudos e prática clínica desta técnica que ela mesma nominou como “Dry Needling”, utilizando agulhas hipodérmicas no tratamento de Trigger Points, sem nenhuma analogia à Acupuntura ou a MTC (Medicina Tradicional Chinesa). Somente com o passar do tempo outros pesquisadores passaram a realizar esta analogia.

 

 

 

 

 

Buscando a melhor formação do país!

Visamos a formação em Dry Needling de acordo com a verdadeira identidade do agulhamento seco, como um recurso relacionado a área de Fisioterapia Manipulativa e ortopédica, nominando de acordo com as entidades internacionais como Terapia Manipulativa Intramuscular. O curso é predominantemente prático, de acordo com as normativas do acórdão de regulamentação do COFFITO. Disponibilizando para prática até 2 mil agulhas descartáveis e estéreis, em média 100 agulhas para cada aluno.

Na formação básica, credenciada a ABRANEEDLING, além do agulhamento baseado no modelo trigger point, inicialmente proposto por Janet Travel, oferecemos princípios da história e da fisiologia da técnica, com fundamentos do modelo regenerativo e principalmente neuropático, de Chang Gun, com enfoque atualizado e contemporâneo, que permite uma ampla atuação nas especialidades traumato-ortopédicas e manipulativas.

 O emprego de um raciocínio clínico, associando a prática clínica do Dry Needling, com o diagnóstico clínico funcional, que equilibra informações da experiência clínica de um milhão de agulhamentos e 11 anos de experiência, associados com a PBE.

Protocolos inéditos de tratamento neuropático e regenerativo associado a eletroestimulação intramuscular: Hérnia discal, sacroileíte, ciatalgia, do quadril e da coluna, cinesiopatologia articular e disfunções miotendíneas, osteoartrite, síndrome do túnel carpo, tendinite bicipital, de Quervain, lesões de manguito rotador, capsulite adesiva, gonioartrose, bursite subtrocantérica, fascite plantar, neuroma de Morton, entorse aguda e crônica, fratura, supracondiliana, epicondilite lateral e medial, protocolo global de joelho,com variantes em LCM e LCL, lesões patelares, abordagem em rupturas miotendíneas e muito mais…

“Técnica inovadora e eficaz, internacionalmente reconhecida, bastante prática e objetiva que na atualidade está sendo empregada por diversos Fisioterapeutas por todo o mundo. Trata-se de uma técnica invasiva que utiliza o “agulhamento seco” sem nenhuma medicação em pontos anatômicos específicos no tratamento da dor miofascial. Esta técnica não deve ser confundida com o tratamento de acupuntura, pois visa a terapia de agulhamento com fundamentação fisiológica ocidental promovendo efeitos reflexo neuromuscular relaxante, bioquímicos e imunológicos locais embora usando agulhas semelhantes às da acupuntura. Pode ser empregado no tratamento de diversos distúrbios musculares locais, como torcicolos, “trigger points”, síndrome miofascial, cefaléia tencional, cervicalgias, dorsalgias, lombalgias, ciatalgias e também dores articulares do esqueleto apendicular.”– Curso de acordo com o posicionamento da ANAFIQ

– Único curso com protocolo neuropático de Dry Needling e Eletro Dry Needling.
Workshops: FISCH ITM e TIQ l
– Único com abordagem algiológica articular
– Certificação pela SBRTO e ABRA-Needling

NOVO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

• Fisiologia do Dry Needling;
• Histórico e Tratamento de Trigger Points;
• Indicações e Contra indicações da técnica;
• Definição e Histórico da Terapia de Dry Needling;
• Dry Needling e a Acupuntura;
• Dry Needling Miofascial;
• Abordagem do DN no modelo neuropático;
• Abordagem do DN no modelo de Trigger Points;
• Técnicas de Aplicação do Dry Needling Superficial;
• Técnicas de Aplicação do Dry Needling Profundo;
• Dry Needling Algiológico;
• Eletro Dry Needling;
• Prática de liberação miofascial de alguns músculos;
• Localização e padrões de dor;
• Desativação de Pontos-Gatilhos por Dry Needling: membro superior, cintura escapular, cervical e crânio,membro inferior, cintura pélvica, torácica e lombar;
• Inserção da agulha na parte corpórea apropriada com segurança e eficácia;
• Localização e tratamento dos principais pontos de gatilho com agulhamento;
• Prática de inserção de agulha nos principais músculos. Ex: piriforme, isquiotibiais, trapézio superior, etc;
• Precauções e contraindicações;
• Considerações Clínicas;
• Apresentação de pesquisas científicas;
• Prática de Agulhamento;
• Tratamento de Trigger Points utilizando o método de Quiropraxia Instrumental com ativador – TIQ – Terapia Instrumental Quiropática;
• Protocolos de Dry Needling Algiológico para Hérnia Discal, Cervicalgia, Dorsalgia e Lombalgia;

Curso credenciado (10% de desconto para associados da SBRTO/SOGAB)

Ministrante: Prof. Dr. Pablo Fabrício Flores Dias

Agulhamento Seco, como um método de Terapia Manipulativa

Por, Pablo Fabrício Flôres Dias.

Definição

O Dry Needling ou Agulhamento Seco é uma técnica caracterizada pela inserção de uma agulha filamentar sólida, sem medicação, através da pele, para tratar várias disfunções, incluindo – mas não se limitando – a dor miofacial, o recrutamento muscular, o controle da dor musculoesquelética em geral, regeneração e recuperação de tecidos lesados e até mesmo quadros álgicos articulares.

O Conceito de Dry Needling ou Agulhamento Seco foi internacionalmente estabelecido de acordo com a Federation of State Boards of Physical Therapy /US, como Terapia Manual Intra Muscular, sendo considerada na realidade um segmento das áreas de Fisioterapia Manual, Musculoesquelética e Manipulativa interessando a Fisioterapeutas de diversas especialidades, mas principalmente as de Fisioterapia Quiropráxica, Traumatológica e Ortopédica, Fisioterapia Desportiva entre outras áreas.  Assim o agulhamento seco é uma técnica caracterizada pela inserção de uma agulha filamentar solida, sem medicação através da pele para tratar várias disfunções incluindo, mas não se limitando a dor miofacial recrutamento muscular, controle da dor musculoesquelética em geral, regeneração e recuperação de tecidos lesados e até mesmo quadros álgicos articulares. The Journal of Manual & Manipulative Therapy Vol. 14 No. 4 (2006), E70 – E87

 

Dry Needling é acupuntura?

O Dry Needling é uma técnica distinta da Acupuntura e se relaciona com a Terapia Manipulativa, sendo reconhecido e denominado como, Terapia Manipulativa Intramuscular, podendo sera aplicada no modo de Eletroestimulação Intramuscular sendo relacionado com a especialidades profissionais da área musculoesquelética como a Fisioterapia Manipulativa a Quiropraxia e a Osteopatia, seguindo a abordagem clínica, fundamentação neurológica, biomecânica e funcional. Dr. Chang Gunn, médico Canadense de origem chinesa, deixou claro na sua obra The Gunn Approach to the Treatment of Chronic Pain que sua técnica revolucionária de agulhamento não era acupuntura pois se fundamentava em outros conceitos.

“O que eu faço não é acupuntura e sim (EIM) Estimulação Intra Muscular…”

 Chang Gunn

Eletroagulhamento ou Eletrodry (IMS)

O IMS (Intra Muscle Stimmulation), é o conceito da combinação do agulhamento seco com correntes eletroterapeuticas e analgésicas. Esta terapia é potencializada pois a impedância da pele é removida e o seu efeito e intensidade são superlativos. Não são empregados equipamentos de Acupuntura e sim de eletroterapia convencional onde os parâmetros de frequência, amplitude e intensidades são bem descritos e rastreáveis.

Assim internacionalmente já vem sendo utilizado, como descreve a literatura, que cita que muitos clínicos combinam Dry Needling superficial e profundo com estimulação elétrica através das agulhas. (Mayoral & Torres 2003 Mayoral-del-Moral de 2005, Dommerholt et al. 2006).

 

Quais são os modelos de Agulhamento Seco:

  1. Modelo Trigger Point: Manipulação intramuscular de pontos gatilhos, bandas tensas disfunções miofasciais.

  2. Modelo Neuropático com o objetivo de controlar a dor miofascial, articular e de patologias traumato-ortopédicas baseadas na intervenção radicular e neural, provocando inibição e controle da dor em áreas refléxicas.

  3. Modelo Regenerativo: Estimulando o aumento da circulação sanguínea, promoção de efeito piezoelétrico, melhora de fatores tróficos e metabólicos com o objetivo de promover reparação tecidual e cicatrização.

 

Histórico

O termo Dry Needling foi cunhado pela Dra. Janet Travel, pesquisadora na área de dor referida tendo aplicado inicialmente na terapia de pontos gatilhos, tendo também a figura de Karel Lewit que iniciou os estudos sobre os efeitos fisiológicos do agulhamento, bem como introdução da agulha filamentar sólida ao invés da agulha hipodérmica e também Dr. Chang Gunn , médico canadense que desenvolveu o modelo neuropático tratando inicialmente a dor miofascial de origem radicular e escreveu o livro The Gunn Approach to the Treatment of Chronic Pain: Intramuscular Stimulation for Myofascial Pain of Radiculopathic Origin

Instituto Coluna Vertebral, foi pioneiro no Brasil, tendo introduziu o conceito de Terapia Manual/Manipulativa Intra-muscular (baseado no Federation of State Boards of Physical Therapy /US) e também o modelo Neuropático para a prática clÍnica do Dry Needling, não só para dor miofascial de origem radicular, mas também para disfunções articulares e traumato-ortopédicas.​

Instituto Coluna Vertebral, foi pioneiro no Brasil, tendo introduziu o conceito de Terapia Manual/Manipulativa Intra-muscular (baseado no Federation of State Boards of Physical Therapy /US) e também o modelo Neuropático para a prática clÍnica do Dry Needling, não só para dor miofascial de origem radicular, mas também para disfunções articulares e traumato-ortopédicas.