Fisioterapia

Fisioterapia, Conceito e Histórico

Pablo Dias @pabloffdias

A fisioterapia, termo originário Terapia Física, evoluiu como ciência e como profissão ao longo do tempo, tendo iniciado a se estruturar na era moderna na Suécia, antes das grandes guerras e antes do surto de poliomielite, porém ganhando mais força após estes eventos.

Atualmente a fisioterapia é exercida pelo fisioterapeuta em todo mundo e este é um profissional de nível superior com responsabilidade técnica e boa autonomia, se configurando hoje como um profissional de primeiro contato, com aptidão plena para realização de seu diagnóstico específico, execução de plano de tratamento, admissão e alta clínica.

Fisioterapia não significa reabilitação ou não se restringe nesta atuação. A fisioterapia ganhou esta relação e associação depois dos surtos de poliomielite e das duas grandes guerras, mas desde sua estruturação na era moderna quando surgiu na Suécia não se destinava exclusivamente a reabilitação e estava mais associada a exercícios terapêuticos para tratamento de dores, como se fosse uma ginástica terapêutica, porém teve um grande foco na reabilitação a posteriori e ficou estigmatizado e vinculado ao termo reabilitação. Atualmente deve se considerar que o Fisioterapeuta atua nos níveis de prevenção primário, secundário e terciário (reabilitação). É importante lembrar que a reabilitação na realidade trata da prevenção terciária e o conjunto de cuidados que relacionam-se a sequelas, no intuito de reincorporar o indivíduo a sua função e atividades junto a sociedade e este é na realidade um nicho multiprofissional onde diversos profissionais podem atuar, como médico, médico fisiatra, enfermeiro, cirurgião, quiropraxista entre outros, conforme o seu escopo profissional.

A fisioterapia, conforme descrita pela World Physiotherapy, é uma profissão de saúde preocupada com a função e o movimento humano e com a maximização do potencial físico. Preocupa-se em identificar e maximizar a qualidade de vida e o potencial de movimento nas esferas de promoção, prevenção, tratamento/intervenção, habilitação e reabilitação. Ele usa abordagens físicas para promover, manter e restaurar o bem-estar físico, psicológico e social, levando em consideração as variações no estado de saúde. É baseado na ciência, comprometido em estender, aplicar, avaliar e revisar as evidências que sustentam e informam sua prática e entrega. O exercício do julgamento clínico e da interpretação informada está em sua essência.

Exemplos de definições de fisioterapia de todo o mundo indicam que há um consenso de que o 'movimento' é a especialidade/negócio central da fisioterapia. Definições:

  1. Sociedade Brasileira de Fisioterapia: A fisioterapia ajuda a restaurar o movimento e a função quando alguém é afetado por lesão, doença ou deficiência. http://www.csp.org.uk/your-health/what-physiotherapy

  2. Região Europeia – Confederação Mundial de Fisioterapeutas: Os fisioterapeutas são especialistas em desenvolver e manter a capacidade das pessoas de se mover e funcionar ao longo de suas vidas. http://www.physio-europe.org/

  3. Associação Australiana de Fisioterapia. Os fisioterapeutas são especialistas em movimento e função que trabalham em parceria com seus pacientes, ajudando-os a superar distúrbios do movimento… http://www.physiotherapy.asn.au

 

  1. Associação Canadense de Fisioterapia : O coração da profissão de fisioterapia é entender como e por que o movimento e a função ocorrem. A fisioterapia está ancorada nas ciências do movimento e visa melhorar ou restaurar a função de vários sistemas do corpo. http://www.physiotherapy.ca

 

  1. Fisioterapia Mundial:  A fisioterapia preocupa-se em identificar e maximizar a qualidade de vida e o potencial de movimento nas esferas de promoção, prevenção, tratamento/intervenção, habilitação e reabilitação. https://world.physio/policy/ps-descriptionPT#appendix_1

 

  1. Conselho Australiano de Fisioterapia: Fisioterapia... envolve a abordagem holística para a prevenção, diagnóstico e manejo terapêutico da dor, distúrbios do movimento ou otimização da função para melhorar a saúde e o bem-estar da comunidade de uma perspectiva individual ou populacional. http://www.physiocouncil.com.au/standards

Recursos Fisioterapêuticos

O Fisioterapia utiliza diversos meios físicos e recursos na sua pratica clínica:

  1. Exercícios terapêuticos

  2. Eletrotermoterapia, Mecanoterapia e Laserterapia

  3. Tecnicas manuais, manipulativas articulares e de tecidos moles. (IFOMT)

  4. Terapias refléxicas (Bobath Kabat e etc)

  5. Agulhamento seco e acupuntura

  6. Ventilação mecânica invasiva e não invasiva

  7. Equipamentos e estratégias diagnósticas

 

Principais Áreas da Fisioterapia

A fisioterapia pode ser amplamente segregada em algumas áreas principais. Além da Musculoesquelética, Cardio-Respiratória (às vezes também referida como Cardio-Pulmonar), Neurológica existem subespecialidade e outras ramificações:

1. Musculoesquelética ou Traumato-ortopédica.  Esta é a área que trata das lesões relacionadas aos músculos, ossos e articulações do sistema muscular e esquelético humano. Condições como dores nas costas, cotovelos de tenista e entorses de tornozelo se enquadram nesta categoria. Clínicas particulares fora do ambiente hospitalar normalmente se concentram nessa área, também conhecida como Ortopedia. Subespecialidades:

  1. Fisioterapia Esportiva

  2. Fisioterapia Manual, Manipulativa ou Terapia Manual Ortopédica

  3. Fisioterapia do Trabalho e Ergonomia

 

2. Cardio-Respiratório – Esta área lida com condições relacionadas ao pulmão e ao sistema circulatório (por exemplo, coração). Condições como se enquadram nesta categoria são asma brônquica, doença pulmonar obstrutiva crônica e pneumotórax. Geralmente, esta é uma área de internação. Isso significa que os pacientes ainda estão enfermos no hospital. O atendimento ambulatorial, como o tratamento de percussão torácica, às vezes é solicitado para pacientes que sofrem de ataques de congestão no peito e têm dificuldade para respirar. Esta área possui subespecialidades:

  1. Fisioterapia Respiratória ambulatoriais

  2. Fisioterapia Intensiva: Atuação com ventiladores mecânicos e cuidados de UTI (Unidades de tratamento intensivo).

  3. Fisioterapia Cardiovascular e fisiologia do exercício

  4. Reabilitação Pulmonar

 

3. Neurologia – Esta área trata da reabilitação de pacientes em recuperação de condições neurológicas como acidente vascular cerebral, paralisia cerebral. O AVC, dependendo de sua gravidade, muitas vezes leva à paralisia parcial de alguma parte do corpo. A neurofisioterapia ajuda o paciente a recuperar um pouco da mobilidade e controle dessas partes do corpo. Às vezes pode ser confundido com fisioterapia musculoesquelética. Isso ocorre porque inclui melhorar a força e o controle muscular. A principal diferença aqui é a fonte da disfunção muscular. As subespecialidades são:

  1. Neuropediatria

  2. Neurologia do adulto

4 Fisioterapia de Populações Especiais, se classifica em:

  1. Fisioterapia na Saúde da Mulher

  2. Fisioterapia Pélvica

  3. Fisioterapia Pélvica: Lida com distúrbios sexuais, incontinência urinária entre outros.

  4. Fisioterapia Geriátrica ou do Idoso

 

5 Fisioterapia Oncológica: Área de especialização destinada a reabilitação de pacientes oncológicos e cuidados paliativos, promovendo controle da dor e qualidade de vida a pacientes terminais.

História da Fisioterapia

No cenário internacional, as primeiras escolas formadoras de fisioterapeutas iniciaram suas atividades no final do século XIX e início do século XX; a partir da Inglaterra (1895), no entanto devemos citar que a terapia física existe desde a antiguidade.

O primeiro conceito de fisioterapia, foi o de “Terapia Física” que com o tempo teve sua denominação unificada.

WhatsApp Image 2022-02-28 at 14.25.19.jpeg

A história da Fisioterapia se mistura com a história da medicina, pois na antiguidade todos os métodos de tratamento estavam ligados a medicina e esta até uma certa fase histórica era indistinguível da filosofia. Sim é difícil aceitar hoje que na antiguidade os médicos eram filósofos e foi Hipócrates que dicotomizou primeiramente a Filosofia da Medicina.  Desta forma a terapia física tem início há muito tempo, lá na Antiguidade (4.000 a.C. até 476 d.c). Assim a terapia física início sendo aplicada de um jeito rudimentar. Afinal, registros de intelectuais desse período comprovam que eram realizados procedimentos que lembram o que vemos hoje. O primeiro relato documentado da terapia física é do próprio Hipócrates, considerado pai da medicina. No ano 460 aC, Hipócrates introduziu a ideia de manipulação manual para alívio da dor. Em 460 a.C., o filósofo grego Hipócrates (considerado o pai da Medicina) relatava em seus escritos sobre as famosas hidroterapias, massagens em piscinas com água quente natural. Está registrado que na Grécia Antiga, por volta de 460 ac, Heitor praticava uma técnica de fisioterapia chamada “hidroterapia” – que em grego significa tratamento de água. Aristóteles também descreveu, por volta de 381 a.C, tratamentos de choque feito com peixes-elétricos para aliviar as dores no corpo.

WhatsApp Image 2022-02-28 at 04.17.53.jpeg

É importante salientar que estes métodos rudimentares da antiguidade são a base para diversas terapias que observamos hoje, que naquela época não poderiam se distinguir umas das outras e que hoje são consideradas profissões em separado, como a medicina, a fitoterapia, a quiropraxia, a osteopatia e mesmo a fisioterapia. Tudo era de fato considerado prática médica, porém com traços rudimentares das profissões que temos na atualidade. Os gregos, porém, não eram os únicos praticantes de terapia física, pois diversos escritos antigos da Pérsia, China e Egito também descrevem terapias muito características do escopo da fisioterapia atual com exercício, movimento e massagem para tratamento de pacientes. No entanto durante a idade média não se obtiveram registros sobre métodos que configurassem como prática clínica de fisioterapia, não se percebendo nenhuma novidade além das descritas pelos gregos.

Fisioterapia no século 19: A estruturação da Fisioterapia Moderna

Pehr Henrik Ling, foi uma figura essencial na estruturação da fisioterapia moderna. Filho de um ministro, Ling formou-se em 1792, aos dezesseis anos, na escola de Växjö. Após, estudou teologia na Univerdidade de Lund de onde transferiu-se, no mesmo ano de entrada, para a Universidade de Uppsala, pela qual graduou-se em 1797. Sucessivamente, partiu em uma viagem de sete anos, na qual conheceu um chinês chamado Ming, que o ensinou as práticas das artes marciais e Tui-Ná, uma terapia manual utilizada para a cura do corpo, muito utilizada na China. Aprofundou-se nas técnicas aprendidas, incluídas as da medicina tradicional, para elaborar um sistema gímnico dividido em quatro partes: pedagógico, médico, militar e estético, que incorporavam os ensinamentos do Tui Na.

Com isso Pehr Ling historicamente foi considerado pai da educação física e precursor da fisioterapia moderna, ao desenvolver no ocidente um tipo de ginástica para pessoas doentes. Durante séculos, o campo da fisioterapia viu relativamente pouco avanço. Não foi até o século XIX que um grupo coeso de praticantes de fisioterapia foi formado. Per Henrik Ling, “Pai da Ginástica Sueca”, que fundou o Royal Central Institute of Gymnastics (RCIG) em 1813 para massagem, manipulação e exercícios. A palavra sueca para fisioterapeuta é sjukgymnast que significa, alguém envolvido em ginástica para aqueles que estão doentes. Em 1887, os fisioterapeutas receberam registro oficial pelo Conselho Nacional de Saúde e Bem-Estar da Suécia. Em 1894, quatro enfermeiras na Grã-Bretanha formaram a Chartered Society of Physiotherapy.

A Escola de Fisioterapia, criada pela Universidade de Otago na Nova Zelândia em 1913, e o Reed College em Portland (Oregon), fundado em 1914, são os primeiros exemplos das instituições que ensinavam fisioterapia. De 1917 a 1918, a terapia foi amplamente realizada, para curar pessoas feridas na Primeira Guerra Mundial. O tratamento foi considerado como 'terapia de reabilitação' durante esse período. Um surto de poliomielite na década de 1920 aumentou a demanda por fisioterapeutas, o que levou a mais avanços nas técnicas de tratamento. Melhorias adicionais foram observadas nas décadas seguintes como resultado do aumento do conhecimento médico e cirúrgico.

WhatsApp Image 2022-02-28 at 03.53.37.jpeg

A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa viral aguda descrita desde a Antiguidade, porém reconhecida como problema de saúde pública, somente no final do século XIX, quando epidemias começaram a ser registradas em vários países do mundo. Sua etiologia infecciosa foi descoberta somente em 1908. É causada por três tipos de poliovírus (I, II e II) e manifesta-se em grande parte, por infecções inaparentes ou quadro febril inespecífico, em 90 a 95% dos casos. Nos quadros mais severos, a poliomielite pode manifestar-se com meningite asséptica, formas paralíticas e causar óbito.

Na foto ao lado, Mary Mc Millian

O ano de 1921 tem significado na história da fisioterapia. Um trabalho de pesquisa sobre a terapia foi publicado na PT Review, em março de 1921, nos Estados Unidos. Foi nessa época que Mary McMillan, a primeira auxiliar de fisioterapia, estabeleceu a American Women's Physical Therapeutic Association. O nome da organização foi posteriormente alterado para American Physical Therapy Association (APTA). Devido à sua significativa contribuição nos serviços de ajuda à reconstrução, Mary McMillan passou a ser conhecida como a 'Mãe da Fisioterapia'.

WhatsApp Image 2022-02-28 at 14.32.34.jpeg
WhatsApp Image 2022-02-28 at 14.34.22.jpeg

Na foto ao lado:

Mary Macmillian, considerada a mãe da fisioterapia.

Até a Segunda Guerra Mundial, a maioria das terapias físicas eram feitas em hospitais em pacientes em recuperação de cirurgias, lesões ou outras condições. Clínicas de fisioterapia especializadas foram fundadas durante a guerra para fornecer tratamento aos milhares de soldados feridos que precisavam de reabilitação após internação hospitalar. Essa transição para o atendimento ambulatorial representou a crescente popularidade da fisioterapia. No entanto, depois das duas grandes guerras mundiais, surgiram as primeiras faculdades, e a atividade passou a ser mais calcada em técnicas e procedimentos científicos.

História da Fisioterapia no Brasil

A Santa Casa do Rio de Janeiro foi onde surgiu a Fisioterapia no Brasil, no ano de 1879. Na data, foi inaugurada nessa filantrópica de saúde carioca uma ala para a eletroterapia. Contudo, a história da profissão também tem uma forte ligação com São Paulo. Afinal, em terras paulistas, começou a funcionar em 1929 o departamento de Fisioterapia do Hospital das Clínicas de São Paulo. Mais uma data importante para o setor foi o ano de 1954, quando a Sociedade Brasileira de Fisioterapia foi constituída oficialmente. Por fim, em 1969, a profissão de fisioterapeuta recebeu uma regulamentação. A partir daí, nos anos 90, a profissão passa por um grande salto, com uma ampliação da preocupação das pessoas com a saúde do corpo e a qualidade de vida. Nessa época, muitas faculdades de Fisioterapia iniciaram suas atividades acadêmicas.

História da fisioterapia (1950's-1980's)

Até o início da década de 1950, a fisioterapia era realizada predominantemente em hospitais. Foi apenas no final da década de 1950 que os fisioterapeutas começaram a tratar os pacientes além dos hospitais. Em 1974, muitos médicos nos Estados Unidos se especializaram em fisioterapia. Uma divisão separada - a Seção de Ortopedia - foi formada na APTA, para os fisioterapeutas que se especializaram em Ortopedia.

A terapia manual foi popularizada mundialmente em 1974, quando foi estabelecida a “Federação Internacional de Terapia Manipulativa Ortopédica” IFOMT. Maior desenvolvimento no campo da fisioterapia foi registrado na década de 1980, quando o uso de computadores tornou-se predominante na ciência médica. Vários dispositivos, como eletroestimuladores, foram introduzidos para a prática da fisioterapia, o que aumentou a eficácia do tratamento. Durante as duas décadas seguintes, a profissão de fisioterapeuta se diversificou cada vez mais. Especializações, como fisioterapia cardiopulmonar, terapia da pele, terapia neurológica e terapia esportiva, foram reconhecidas pela APTA (American Physiotherapy Association), e a disciplina continuou a se tornar mais amplamente considerada.

 

 

REFERÊNCIAS

https://www.physiotherapy-treatment.com/history-of-physical-therapy.html

A HISTÓRIA DA FISIOTERAPIA: COMO A PROFISSÃO SE TORNOU O QUE É HOJE

Lindeman R, Teirich-Leube H, Heipertz W. Tratado de rehabilitación. Barcelona, Labor, 1970.

COFFITO – Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Resoluções., Decreto 9.640/84, Lei 8.856/94) Disponivel em: http://coffito.gov.br/nsite/?page_id=2341

Marques AP, Sanches ES. Origem e evolução da Fisioterapia: aspectos históricos e legais. Rev Fisioter Univ São Paulo. 1994;1(1):5-10.