Fibromialgia

WhatsApp Image 2021-12-03 at 12.04.40.jpeg

Fibromialgia

A fibromialgia é uma síndrome que causa múltiplos pontos de dor por todo o corpo. Associado ao quadro de dor, apresenta manifestações de cansaço, depressão e ansiedade e alterações intestinais. A boa notícia é que a fibromialgia tem tratamento e todos esses sintomas podem ser controlados e a qualidade de vida restabelecida.

O que é fibromialgia?

Fibromialgia é uma doença reumatológica que afeta a musculatura causando dor. Por ser uma síndrome, essa dor está associada a outros sintomas, como fadiga, alterações do sono, distúrbios intestinais, depressão e ansiedade. Acomete 2% da população mundial e é mais frequente em mulheres.

Qual é a causa da fibromialgia?

Como muitas das doenças reumatológicas, a fibromialgia (FM) não tem suas causas e mecanismos totalmente esclarecidos. O que sabemos é que a pessoa que tem FM possui maior sensibilidade à dor e isso tem relação com o centro de dor no sistema nervoso. Desta maneira, nervos, medula e cérebro, fazem que qualquer estímulo doloroso seja mais intenso.

É importante realizar exames de check-ups, na periodicidade solicitada pelo médico para avaliar possíveis doenças e riscos.

Sintomas de Fibromialgia

Os sintomas são muito variáveis, em aparecimento e intensidade, entretanto alguns critérios de diagnóstico podem auxiliar na suspeição clínica:

•    Dor por mais de três meses em todo ou qualquer parte do corpo;

•    Presença de pontos dolorosos na musculatura (18 pontos pré-estabelecidos);

•    Alteração do sono e fadiga;

•    Quadrode depressão ou ansiedade;

•    Alterações do hábito intestinal;

•    Alterações cognitivas, como falta de memória ou concentração.

Principais Pontos de Dor

Existe uma escala de pontos de dor que pode ser utilizada na avaliação clínica de pessoas com suspeita de fibromialgia, entretanto a ausência de dor em todos ou parte desses pontos não exclui totalmente a possibilidade do diagnóstico.

•    Cervical;
•    Tórax;
•    Abdome;
•    Dorso;
•    Lombar;
•    Mandíbula D - Mandíbula E;
•    Ombro D - Ombro E;
•    Braço D - Braço E;
•    Antebraço D - Antebraço E;
•    Quadril D - Quadril E;
•    Coxa D - Coxa E;
•    Perna D - Perna E.

WhatsApp Image 2021-12-03 at 12.09.58.jpeg

Como é a dor da fibromialgia?

A dor na FM pode variar bastante. Pode ser uma dor difusa pelo corpo, mas há casos em que é mais localizada. Geralmente a pessoa tem dificuldade de definir quando e como começou a dor, pois ela começa leve e pode ir aumentando a intensidade com o passar do tempo. A dor é mais intensa no final do dia, mas pode haver dor pela manhã. A dor é mais profunda, muitos referem “nos ossos” ou ao redor das articulações.

As pessoas com FM têm maior sensibilidade ao toque, sendo que muitos não toleram ser abraçados.

Como é feito o diagnóstico da doença?

O diagnóstico da fibromialgia é essencialmente clínico, pela história e exame físico, e após serem excluídas outras causas para a dor e demais sintomas.

Quando procurar um médico?

Todo quadro de dor persistente deve ser avaliado, especialmente quando não se identifica a causa provável da dor, como um trauma, por exemplo.

Tratamento não medicamentoso

Os pacientes com fibromialgia devem ser orientados a realizarem exercícios musculoesqueléticos pelo menos duas vezes por semana. 
Programas individualizados de exercícios aeróbicos podem ser benéficos para alguns pacientes que devem ser orientados a realizar exercícios aeróbicos moderadamente intensos duas a três vezes por semana, atingindo o ponto de resistência leve, não o ponto de dor, evitando, dessa forma, a dor induzida pelo exercício. Isso é especialmente importante no subgrupo de indivíduos com hipermobilidade articular. O programa de exercícios deve ter início em um nível logo abaixo da capacidade aeróbica do paciente e progredir em frequência, duração ou intensidade assim que seu nível de condicionamento e força aumentar. A progressão dos exercícios deve ser lenta e gradual e se deve, sempre, encorajar os pacientes a dar continuidade para manter os ganhos induzidos pelos exercícios.

Programas individualizados de alongamento ou de fortalecimento muscular também podem ser benéficos para alguns pacientes com fibromialgia.

Outras terapias, como reabilitação e fisioterapia ou relaxamento, podem ser utilizadas no tratamento da fibromialgia, dependendo das necessidades de cada paciente a manipulação quiroprática e a massagem terapêutica para o alívio da dor na fibromialgia.
Outras terapias, como pilates, RPG (reeducação postural global) e o tratamento homeopático, não foram recomendadas para o tratamento da fibromialgia.

Não existem evidências científicas de que terapias alternativas, como chás, terapias ortomoleculares, cristais, cromoterapia e florais de Bach, entre outros, sejam eficazes. Não há, também, evidências científicas de que infiltrações de pontos dolorosos da fibromialgia sejam eficazes.

Fibromialgia de tem cura?

Não, a fibromialgia não tem cura, mas o entendimento atual da doença, os medicamentos e a combinação de terapias, controlam os sintomas e restabelecem a qualidade de vida.

A fibromialgia pode levar a óbito?

Não, a fibromialgia não leva à morte. A doença, se não tratada, compromete muito a qualidade de vida, em virtude da dor, e predispõe a quadros severos de depressão. Portanto, apesar de não levar a óbito diretamente, é uma doença grave que deve ser diagnosticada e tratada precocemente.
*Prognóstico e recomendações*

•    O uso de medicamentos, com orientação profissional, é importante para o controle da doença;

•    Evite realizar atividades extenuantes. Prefira praticar atividade física com orientação profissional e supervisão;

•    Reduza o estresse;

•    Pratique boas rotinas de sono com redução de estímulos, como luz, barulho, colchão incômodo e temperatura desagradável;

•    Procure posições confortáveis para sentar e deitar;

•    A atividade física regular auxilia na prevenção das crises de dor;

•    Busque ajuda psicológica e uma rede de suporte.

Referencias Bibliográficas:
https://altadiagnosticos.com.br/saude/fibromialgia