Osteopatia

UM PONTO DE VISTA SOBRE A OSTEOPATIA

Conceito e Histórico da Osteopatia

A Osteopatia, assim como a Quiropraxia, também é uma disciplina de cuidados em saúde, que utiliza técnicas manuais e compreensão dos sistemas corporais (meníngeo, musculoesquelético e visceral) para tratamento das disfunções que acometem a estrutura do corpo e a função de determinado tecido corporal.

A Osteopatia foi criada em 22 de junho de 1974 por Andrew Taylor Still, nos Estado Unidos, numa época muito próxima a criação da Quiropraxia, quando os Estado Unidos passavam por uma crise na medicina. Os médicos não dispunham de recursos sofisticados na época o entendimento das doenças era também limitado. Vale lembrar que a descoberta da penicilina ocorreu muito depois da criação da Osteopatia e da Quiropraxia, bem como a invenção do microsópio, que ocorreu em 1925

Andrew Tailor Still era um médico, naturalista, profundo conhecedor de anatomia e, também filho de médico, fundou a American School of Osteopathy - ASO em 1892, na cidade de Kirksville.

Como médico tinha em sua profissão os conceitos de Hipócrates, que influenciaram a filosofia Osteopática. Os conceitos De Hipócrates estão presentes até hoje na filosofia da Osteopatia, que tem como princípios:

  • O corpo possui força curativa

  • A estrutura governa a função

  • O corpo é uma unidade funcional, todos os sistemas estão interligados

  • Lei da artéria

 

Hoje a Osteopatia constitui um sistema de cuidados em saúde que visa a cura natural de doenças através das técnicas manuais, porém a formação em Osteopatia ocorre de formas diferentes em diversas partes do mundo, assim como a Quiropraxia. Nos EUA, a Osteopatia foi incorporada a medicina, sendo desta uma especialidade. Na Europa a Osteopatia é um curso de graduação e no Brasil, ela privativa de Fisioterapeutas graduados como uma pós-graduação.

Personalidades importantes na Osteopatia

Além de Andrew Taylor Still, outros são os profissionais Osteopatas que contribuíram para a Osteopatia. Várias são as personalidades importantes dento da Osteopatia, que influenciaram tanto na estruturação desta disciplina no que diz respeito a conhecimento como também estruturação da formação em Osteopatia.

John LItllejohn, formou-se na Escola de Osteopatia de Still a ASO em 1900 e anos mais tarde retornou para a Inglaterra, para onde levou a Osteopatia e fundou a Escola Britânica de Osteopatia em 1917, reconhecida na formação de Osteopatas até os dias atuais – British School os Osteopathy.

Irwin Korr propôs a base neural da lesão osteopática, trazendo uma compreensão sobre os tecidos a serem tratados na Osteopatia.

Gillet obteve sua primeira formação como Osteopata, construindo conceitos importantes dentro da Osteopatia e, posteriormente, migrou para a Quiropraxia, onde também deixou seu legado. O teste de Gillet é conhecido até os dias atuais dentro das duas disciplinas.

Willian Gardner Sutherland, também aluno de Still, hoje é reconhecido como o pai das técnicas cranianas e influenciou profissionais como Major Bertrand Dejarnet que, sendo osteopata e posteriormente quiropraxista, desenvolveu ainda mais os conhecimentos do sitema craniosacral aprendidos com Sutherland, desenvolvendo a técnica craniosacral – SOT – Sacro Ociptal Technique.

As principais técnicas na Osteopatia:

A Osteopatia obedece uma hierarquia de técnicas e de tecidos no momento do tratamento. A abordagem é bastante variada e depende do diagnóstico. Uma abordagem variada significa que os tratamentos abordam tanto sistema musculoesquelético como também o tratamento do sistema visceral e neuromeningeo, interligando-os para definição do diagnóstico.

A osteopatia tem como abordagem técnicas articulares – AVBA, técnicas de stretching, técnicas de inibição muscular, técnicas neurais, técnicas de tensão mantida, entre outras – técnicas viscerais – que visam o tratamento visceral interligado ao sistema musculoesquelético e técnicas cranianas, para abordagem do sistema neuromeningeo.

 

Caroline Kalsing

Fisioterapeuta CREFITO 71377

Coordenadora da unidade ICV – Ivoti

Mestre em Reabilitação pelo IPA – Porto Alegre